***22 anos de Magistério****

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Brasil é a hora de mostrar quem somos e quantos somos!!!!!!!!!!!!!!



"se me Negares entre os homens, te Negarei diante do pai".
Estamos vivendo tempos atípicos em que a sociedade vem perdendo seus valores  e em nome da democracia  vão nos tirar  o direito de professar  a nossa  crença . É hora declararmos que nós  Cristãos também temos  Direitos Humanos .
A Igreja de Cristo tem mais de doisMil anos de história e não importa com qual denominação ela é conhecida, precisamos  nos unir para que os projetos que cerceiam a nossa liberdade não
 sejam Aprovados na Câmara Federal e no Senado brasileiro. Todos os lideres religiosos precisam dar as mãos neste momento: CONIC-Conselho Nacional de Igrejas Cristãs no Brasil, CNBB- Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CPB - Conselho de Pastores do Brasil, CNPB- Conselho Nacional de Pastores do Brasil e muitas outras organizações religiosas. Todos em prol de uma só causa.
Defender o nosso direito de proclamar as boas novas, amamos o pecador, mas não amamos o pecado e  temos o dever Cristão de  falarmos a eles para que se arrependam e tenham vida em abundância . A DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III)
da  Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948
Nos dá esse direito ...
Preâmbulo
        Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade , da justiça e da paz no mundo, Considerando que o desprezo e o desrespeito pelos direitos humanos resultaram  em atos bárbaros que ultrajaram a consciência da Humanidade e que o advento de um  mundo em que os homens gozem de liberdade de palavra, de crença e da liberdade de  viverem a salvo do temor e da necessidade foi proclamado como a mais alta aspiração  do homem comum,
Considerando essencial que os direitos humanos sejam
 protegidos pelo Estado de Direito, para que  o homem não
 seja compelido, como último recurso, à rebelião contra
tirania e a opressão [...]

Será o Cristão o menor entre todas as classes ???
Os mais nocivos à sociedade???
Por que calar a nossa voz?

Isto vem ocorrendo porque nós nos omitimos e não ocupamos nosso espaço secular de poder, nosso espaço político, não somos a maioria na Câmara Federal e no Senado e deixamos que os ímpios decidam por nós.
Nessa eleições de 2010 escolham Cristão praticantes e peçam a Deus discernimento para escolher candidatos que tenham compromisso com vida, com ética, com a família e principalmente  com Deus.
E por isso soa atual a advertência do título, quem me renegar diante os homens, eu também renegarei diante do meu Pai. Mas também deve nos animar para a luta e a coerência , quem der testemunho de mim diante dos homens, também eu darei testemunho dele diante do meu Pai. Tanto o testemunho como a renegação não se faz com a boca, mas com as opções concretas em favor dos oprimidos ou dos opressores, no nível individual e eclesial. Por isso, não tenhas medo meu irmão e minha irmã. Diante de tudo o que tem acontecido em nossa sociedade é que peço reflexão e ação no dia 03 de outubro de 2010 Vamos mostrar a cara,quem somos e quantos somos nas
urnas Elegendo cristão que tenhamcompromisso com Deus!!!

Prof.Cida
Pedagoga Especialista em Orientação, Supervisão
e Gestão Educacional
http://dialogoeducacao.blogspot.com


"se me Negares entre os homens, te Negarei diante do pai".
"se me Negares entre os homens, te Negarei diante do pai".
"se me Negares entre os homens, te Negarei diante do pai".

domingo, 26 de setembro de 2010

Projeto Dia das Crianças

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

TRÂNSITO


sábado, 18 de setembro de 2010

Primavera

Dia da Árvore

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

QUEM FAZ AMOR, NASCE POESIA

O melhor amor é irracional, sim! Os leões matam de inveja os tímidos. Vorazmente amam! Berram. Deveríamos imitá-los para não cair nos mendigos pingos dos "ui ui uis".

O amor não tem razão. Tem pulsão! É na (re)pulsão - do racional para o irracional, tórrido e incontido - que o amor se dá (literalmente) sem as cercas da fria análise da razão humana. Se assim fosse, ou seja: se houvesse só razão, a própria razão se tornaria a senhora do sentir, distribuiria a senha para quem clama pelo prazer. Na distribuição, tudo muito certinho, só o excesso de burocracia para se obter o melhor amor.


Ainda bem que o amor não tem razão. Afinal, não existe a menor lógica o amor ter razão. Basta ter o bom senso. O bom senso sente.


Imagine se houvesse lógica arrumadinha para o amor existir-se em outro amor?


Tipo:


- pessoas bonitas só se casam com pessoas bonitas


- negros só amam negras


- ricos só se apaixonam por ricas


- sábios só se encantam com sábias


Não! Nisto não há graça. Seria uma desgraça, um tédio esta conjugação teoricamente perfeitinha.


Ainda bem que não há exatidão matemática, nem certezas absurdas e nem absolutas quando o amor vem, se encaixa, chega chegando... E quando ele chega, surpreende o que é logicamente certinho.


Amor é amor quando:


- sempre se espera pelo inesperado


- é fácil compreender o inexplicável


- há mistura no heterogêneo


- e no jogo da sedução, diferencia-se no homogêneo


Amor que é amor entra com elegância na avenida. E a pessoa amada abre passagem... Abre passagem com ternura para o melhor samba e também ... Samba! Porém o maravilhoso desatino é a apoteose, na louca explosão sem deixar a sofreguidão do abraçar sem pressa. Abraço com calor inebriante, delirante, irracional, facilmente compreensível no inexplicável, sorvendo deliciosamente o que antes era somente uma bela certeza do inesperado.


Ah!... O amor também é feito, sim! "Fazer amor" está corretíssimo! Afinal, fazer amor é construí-lo no dia a dia. O amor é construído diariamente no colocar tijolo ternura por tijolo sorriso; tijolo gentilezas por tijolo carinho; tijolo querer sempre presente por tijolo deixar bilhete no espelho do banheiro. Assim, vai sendo construído: do requintadíssimo mosaico da atração ao sensível balé genitalesco.


Quem não faz amor esvazia-se. Morre na preguiça do abraçar e vive para sentir o nada!


Quem faz amor, nasce poesia.


Se você se derreter...

Desça inteira em meus lábios
Que neste suave descer de carinho

Deslizará...

- a ternura
- a paixão
- e o bem querer

Somente assim a minha solidão

Deixará de existir
Existindo, assim, só você... Em mim!


Professor Judson Santos

http://www.seruniversitario.com.br/pages/canais/colunistas/coluna.php?id_msg=39 

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Amei este texto de grande sensibilidade !!!











































Judson Santos, Professor em diversas disciplinas nas áreas: Filosofia, Teologia e Terapia Bíblica. Criador de projetos especiais em educação, coordenador de cursos de extensão e pós-graduação. Autor do livro "A Outra Face". Autor da Revista Escola Dominical com o título "A Vida Sentimental" (do adolescente). Já ministrou conferências nos seguintes países: África do Sul, EUA, Moçambique e também no Brasil. Atualmente é coordenador do projeto de formação de CUIDADORES INFORMAIS no INSTITUTO ÓRION. Ministro do evangelho, verifique melhor como contratar nossas aulas, pelo site: http://www.escolacuidadores.com
Disciplina: Coordenador de Projetos Especiais
Professor da: Instituto Órion
É colunista do Ser Universitário desde 07/05/2007

O dia da quase morte do Sentimento.
PARTE I

O Sentimento decide caminhar... Sozinho, passos sem pressa, ele desce pequenas montanhas e caminha à margem de um longo e sinuoso rio. Nisto o rio pergunta o que ele queria com este olhar sem fronteiras e de tristeza. O Sentimento prontamente responde que o seu olhar tinha um destino, mas não tem tristeza. Mas a esperança em conhecer a Flor do Campo, o seu sonho de todas as noites.

Ao ouvir este desejo que veio acompanhado de um profundo suspiro, o rio volta a perguntar:

- Você está percebendo o meu caminhar?
- Sim, estou – responde o Sentimento.
- Pois é... Eu faço o meu próprio leito. E sempre supero os obstáculos até chegar ao meu destino - o oceano.

O Sentimento ouve num burburinho a sabedoria do rio, suave o suficiente para refletir com profundidade o que lhe é dito. Assim, continua com mais motivação o seu caminho, decidido a superar qualquer obstáculo.

Logo que chega ao pé de uma montanha, avista um pequeno jardim. Procura sentir o ambiente, e pensa. Será que aqui mora alguém feliz?

- Olá! Tem alguém feliz aqui?

Com jeito delicado, balançando ao vento, o olhar é curioso para ver o visitante. Logo alguém mostra um balançar diferente das demais flores. É a Flor do Campo! Linda para qualquer sentimento.

- Você é a...?
- Sim? Sou a Flor do Campo... E você, quem é?
- Pode me chamar de Sentimento. Vim de longe para conhecer as suas virtudes. E a sua fama já está além das fronteiras de todos os reinos. Você é a única flor de todos os reinos que canta divinamente para as crianças da aldeia todas as manhãs. Você é a única flor que também conversa com a alma infantil! Eis aí algumas das suas virtudes.
- Quem bom!... Mas... Veio de tão longe! O que você quer de mim? Posso saber?

Ele responde, com o coração batendo forte e, por isso diz o que primeiro vem à cabeça.

- Gostaria de saber se, com as suas inigualáveis virtudes... Você é feliz?


PARTE II

Ao ouvir isto a Flor do Campo se silencia por quatro longos dias. A indiferença foi a sua resposta. Percebendo esta indiferença, o Sentimento se entristece, mas espera pacientemente a doce voz da Flor do Campo. Quando chega o quinto dia, aquele conhecido aroma de flor retorna. E sem se inquietar com a longa espera do Sentimento, a Flor do Campo pergunta:

- Oiêêê!... Você ainda está aí? Não acredito!

O Sentimento evita alguma resposta.

- Hummm... Bom... Vou tentar ser boazinha com você, então. Quer ser meu amigo?

Com o olhar longe, como quem joga no vazio o pensamento, o Sentimento resiste em responder. A Flor do Campo continua.

- Mas... Afinal, o que você quer de mim? Não posso te oferecer nada. E mesmo se eu pudesse, a forte cerca do jardim me impede de sair. Sou prisioneira dentro deste espaço e...

Antes de terminar a frase, o Sentimento a interrompe:

- A cerca? Sim, a cerca!... É ela quem impede você perceber a dimensão da minha existência?
- A dimensão do Sentimento? Tolinho... Isto é importante também, mas só isto é pura ilusão! Estou aqui prisioneira, mas pelo menos eu tenho aqui segurança, conforto...
- Sim! Claro que sim! Sentimento com segurança, conforto, estabilidade... Tudo tem seu valor. Não discuto estas opções. E eu respeito as suas escolhas.

Na forma não tão delicada para uma flor, ela decide o final do diálogo.

- Então, já que chegamos a uma conclusão, o melhor é o adeus.
- Espere!... Fique mais um pouco... Eu preciso de...
- Ah!... Eu sabia que você tinha algum interesse comigo. Huummmm!... Lá vem!...
- Flor do Campo, cante! A sua voz faz o meu sol ter mais brilho e a lua ilumina em mim seus mistérios. Venha para mim e fale algo! Somente a sua voz conhece o diálogo de dentro de mim, mesmo no silêncio da minha voz.
- Mas... Mas... E a cerca?


PARTE III

- As virtudes abrem caminhos para a superação dos seus próprios limites. Então... Fale!... Fale a sua verdade como um oásis em pleno deserto que mata a própria sede. Cante!... Faça a sua melodia movimentar as asas da forte águia e da frágil borboleta! Cante!... Cante como o som do mar, no vai e vem acariciando a praia que sempre a espera. Cante!... Cante no ritmo do seu coração! Fale!... Fale e desequilibre a razão que, desequilibrada, porém é amparada pelo canto da paixão. Fale! Cante!... A dimensão da vida está nas virtudes. Afinal, quem colocará a cerca na virtude? Quem ousará impedir a liberdade do seu balançar? Somente os vazios cercam por que já são limitados em si mesmos. Mas, o ser pura virtude tem no infinito o seu horizonte.

O Sentimento afasta-se dela a certa distância lentamente. A Flor do Campo pergunta:

- Sentimento!
- Sim?
- Você vai embora?
- Talvez, sim... Talvez, não... A sua canção é o meu alimento. Manter-me-ei vivo somente enquanto ouvir a sua doce voz.

Nisto a Flor do Campo cessa o seu aroma para o Sentimento.

Os dias se passam. A Flor do Campo também se silenciou. Dias e noites o Sentimento deitado na relva úmida, permanece imóvel como quem sem vida. Não mostra nenhum sorriso, nenhum olhar e até o seu respirar dá sinais de morte. É a morte do sentimento...?

Antes do forte inverno, um casal de velhinhos se aproxima do Sentimento que tentam reanimar o seu coração. Massageando, fazem uma, duas, três tentativas. O coração do Sentimento parece não querer voltar à vida. Um olha para ao outro e mais tentativas de reanimação. Logo depois de muito esforço, o Sentimento faz um movimento com a boca e dá um leve suspiro. Abre os olhos lentamente e vê o casal que acaba de salvar a sua vida.

- Quem são vocês?
- Eu sou a Razão. E este é o meu marido. Pode chamá-lo de Bom Senso.
- Ah!... Obrigado pelo que fizeram por mim. Acho que ia morrer. Se já não estava morto.


PARTE IV

- Bom. Agora você vai seguir o seu caminho, refletindo sobre tudo que aconteceu, e procurando novos horizontes para a sua bela vida – ponderou o Bom Senso.
- Vocês sabem o que aconteceu? Eu ia morrendo por um amor não correspondido. Já não via mais luz, nem havia esperança em minha alma...
- Não se esforce tanto pra falar agora. Já sabemos de tudo – interferiu a Razão.
- Sabem?
- Sim – continuou – acompanhamos tudo. Você não percebeu, mas sempre estivemos perto de você.

Acariciando o coração do Sentimento, a simpática velhinha orientou:

- Agora é melhor você definir o seu destino. Não desista de respirar seus sonhos e desejos. Acredite neles! Continue acreditando na vida. Sempre haverá um novo sol.
- É... A senhora tem razão. Vou partir para o um novo destino. Chega de sofrer.
- Lembre-se que você procurou esta situação com as próprias mãos.
- Novamente a senhora tem razão.
- Ela sempre tem razão – falou o Bom Senso com um leve sorriso nos lábios.
- Você acha certo o que você fez? Vir de tão longe para procurar alguém que está cercada e compromissada com o seu próprio espaço?
- Minha nobre senhora, o sentimento não julga; não consegue alcançar na sua percepção o que é certo e o que é errado. E quando há alguma reflexão em mim, esta se manifesta fundamentada na busca e apenas no desejo de sentir prazer.

O Bom Senso interfere:

- Sentimento, você deve aperfeiçoar um pouco mais os seus critérios. Sentir prazer um direito de todo sentimento. Porém, pondere, analise antes de tomar uma decisão na sua caminhada.

- Sim...

O bondoso velhinho Bom senso continuou:

- Vou te dar uma cápsula que vai ser um poderoso restaurador da sua bela existência. Ah!... Querida! Por favor, me passe aquele líquido poderoso. Agora, meu amigo Sentimento, abra bem a sua boca. Tome...
- Como isto se chama?
- Juízo – disse a Razão.
- Ah!...

Ao beber uma boa dose, o Sentimento mostra-se mais fortalecido.


PARTE V

A Razão aconselha:

- Vou te dar este cantil. Leve este líquido que o meu marido deu a você. E beba-o sempre que for necessário. E não perca todo o juízo, viu?
- Não quero perder este cantil, mas... A estrada é longa. Tem muitas armadilhas! Tem muitos atalhos, mas que levam às feras. O que eu faço?
- Hummm... Você corre o risco de perder este líquido. Você tem alguma solução pra isto, minha querida esposa?
- Tenho. Vou chamar a nossa aliada para ajudar o Sentimento.
- Sim! Você tem razão! Ela, sim, é a solução para o Sentimento.

Nisto a Razão olha pra cima. Dá um aceno para o alto como quem procura alguém. Lá entre as nuvens surge a sua melhor amiga que lhe dá um aceno. Em poucos instantes uma robusta Águia com olhar penetrante pousa ao lado da Razão.

- Você me chamou amiga?
- Sim! Quero te apresentar um novo amigo.

A Águia cumprimenta o Sentimento, sem esconder suas penas exuberantes.

- Olá! Como vai?
- Muito prazer, dona Águia...
- O prazer é todo meu! E pode me chamar de Espiritualidade.
- Ah! Sim... Muito prazer, Espiritualidade.

A Águia caminha mais pertinho do Sentimento e diz:

- É... Parece que prazer é um assunto que você entende bem, não é?

O Sentimento olha firme em seus olhos:

- Espero que você não tenha vindo pra me dar um sermão...
- Não! – interferiu a Razão – a Espiritualidade vai levar você ao seu destino, mas por outro caminho. Nesta estrada há muitas armadilhas, inimigos ocultos, setas noturnas. A Espiritualidade vai te livrar disto tudo. Apenas isto.

- Ainda bem. Achei que ela veio só pra me dar uma lição de moral.

A Espiritualidade olha com ternura para o Sentimento e diz:

- Meu querido Sentimento, além de livrá-lo dos seus inimigos, não vou deslocá-lo do prazer. Ao contrário. Quero fazê-lo sentir um novo prazer.
- É? Como? Onde?
- O prazer do alto.
- Prazer do alto?... Ah!... Acho que vai ser interessante...


EPÍLOGO

O Bom Senso interfere o diálogo:

- Sentimento, é melhor você seguir logo a sua viagem. Já está ficando tarde.
- Sim – disse a Espiritualidade – suba!
- Subir? – pergunta o Sentimento.
- Sim, suba em meu dorso, próximo à minha cabeça. Apóie-se em mim.
- Sim!!!!!! Uaauuuu!!!... Que maravilha!!!
- Agora vamos voar!

O Bom Senso olhando a cena e com um sorriso suave diz ao Sentimento:

- Você aprendeu a ter prazer no seu caminho. Agora você vai sentir o prazer no caminho do alto!

- Mas... E vocês?

A Águia diz:

- Eles também vão conosco! Subam, amigos!!

Nisto, a Espiritualidade já com as asas abertas, prontas para o vôo, a Razão sobe na extremidade de uma das asas e o Bom Senso também se ajeita na extremidade de outra asa.

- Uúúúú!!!!!!!!!!!!! – Grita o Sentimento – vocês não podiam faltar nesta viagem!!
- O que você está sentindo? – Pergunta a Razão.
- Com todos vocês sinto que a minha viagem será gloriosa!
- Esta viagem também tem um nome – afirma a Espiritualidade e já levantando o vôo com os três amigos bem acomodados.
- Qual é o nome? – pergunta o Sentimento sem esconder a sua felicidade em já estar tão alto.

A imponente Águia responde com firmeza:

- O nome desta viagem é... Vida!!

.
.










Meninos têm risco 67% maior de ir mal na escola, diz pesquisa Alunos do sexo masculino têm mais problemas de conduta. Estudo ouviu mais de 9.000 crianças em 16 estados.



Uma pequisa feita pelo Instituto Glia, da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, da Universidade La Sapienza de Roma e do Albert Einstein College of Medicine de Nova Iorque, aponta que os meninos apresentam um risco 67% maior de ter um baixo desempenho escolar do que as meninas. O estudo chamado de Projeto Atenção Brasil (PAB) avaliou 9.149 crianças e adolescentes de 16 estados e 81 cidades brasileiras.

Segundo a pesquisa, os meninos são mais afetados pois apresentam mais problemas de conduta, hiperatividade, problemas com colegas e de comportamento social, enquanto as meninas apresentam maior número de sintomas emocionais.

Nos meninos, segundo o estudo, o impacto dos sintomas é maior que nas meninas, portanto, apresentam maior risco de transtornos mentais (14,9% contra 10,5%). A pesquisa mostra, ainda, que os meninos são mais “irrequietos” e “hiperativos”, mais frequentemente “apresentam acessos de raiva e birras”, “preferem brincar só”, “brigam com outras crianças”, “distraem-se com maior facilidade”, “mentem”, “enganam”, “roubam” e “são perseguidos por outras crianças”.

As meninas, por sua vez, mais frequentemente “têm consideração pelos sentimentos de outras pessoas”, “são mais prestativas com alguém que parece magoado”, “têm uma boa amiga”, “é querida por outras crianças” e “gentil com as crianças mais novas”, “pensam antes de agir” e “completam as tarefas que começam”. Portanto, de acordo com o estudo, as meninas se mostram mais resilientes que os meninos.

Saúde mental
O projeto tem como objetivo principal revelar o retrato da saúde mental das crianças e adolescentes brasileiros, de forma a identificar fatores de risco e proteção que viabilizem medidas de prevenção e intervenção.

Doutor em neurologia e diretor do Instituto Glia, Marco Antônio Arruda, diz que a saúde mental não é só não ter transtornos mentais. "Há pessoas que não têm doença nenhuma, mas não têm saúde. Na saúde mental é a mesma coisa. A criança tem de estar em equilíbrio, ter comportamento e emoções que permitam que ela funcione normalmente e supere adversidades."

Basedo no estudo, o Instituto Glia pretende disponibilizar recomendações para contribuir com o desempenho escolar a educadores e responsáveis por elaborar políticas públicas na área da infância e juventude.

Fonte: G1
http://www.seruniversitario.com.br/LinkinNews/exibemsg.php?titulo=Meninos%20t%EAm%20risco%2067%%20maior%20de%20ir%20mal%20na%20escola,%20diz%20pesquisa.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Tutorial: como colocar a caixinha( Box) do 4 SHARED

ATENDENDO O PEDIDO DA  MINHA AMIGA JOELMA COUTO!!   ESPERO QUE ESTE TUTORIAL SEJA ÚTIL A TODAS E TODOS OS VISITANTES DO DIÁLOGO E EDUCAÇÃO.

BEIJÃO!!!!

PRIMEIRO É NECESSÁRIO TER UMA CONTA  NO DISCO VIRTUAL 4 SHRED , É SÓ CADASTRAR O E-MAIL:
http://www.4shared.com/login.jsp 
CADASTRADO VOCÊ JÁ PODE ARQUIVAR SEU ACERVO.

PARA COLOCAR  A CAIXINHA DE ATIVIDADES ESCOLHA A PASTA COM VÁRIAS ATIVIDADES E ABRA. VAI EM COMPARTILHE  

E CLIQUE EM EMBUTIR PASTA, VAI ABRIR UMA NOVA PÁGINA COPIE O CÓDIGO WIDGET E COLE NA SUA POSTAGEM.
PRONTO É SÓ PUBLICAR.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Coletânia

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Audio Escolar

©Template designer adapted by Liza.